Siga por Email

quinta-feira, 19 de abril de 2012

O que diz Sandro, do blog Rimas do Preto

    A história é narrada em primeira pessoa. Ester é uma mulher forte e decidida. Logo no inicio do livro quando entra na faculdade  conhece Miguel e se apaixona por ele. E não tem como não se apaixonar pela história de ambos.
    Mas, nas nossas vidas sempre há um “mas” e na de Ester não foi diferente. Um imprevisto a fez mudar-se para Belo Horizonte e trabalhar na área de Direito.
Ah,não contei mas ela gostaria de fazer Letras mas cursou Direito para alegrar os pais.
     E quando ela achava que estava tudo terminado ela conhece alguém especial que promete mudar sua vida para sempre (ou pelo menos parece ser).

   Um ponto que achei positivo e diferente pelo menos pra mim é a ausência de capítulos no livro, ou seja, quando eu comecei a ler não queria mais parar.
   Os personagens masculinos da história também são bem interessantes.
Miguel é um homem engraçado, trabalhador, um pouco bagunceiro, mas é um romântico que tenta sempre demonstrar o que esta sentindo. Já o Gonçalo é uma pessoa que nem sempre transparece seus sentimentos, tem como hobby o aeromodelismo,é culto e adora esportes/aventuras.

Bom, enfim, a minha avaliação do livro é bem positiva e agradeço a autora Cynthia pela oportunidade de ler a obra.
 

terça-feira, 3 de abril de 2012

O que diz a escritora Helena Andrade

Por Linhas Tortas

O livro conta a história de Ester, uma mulher ingênua e doce, que vive uma vida estruturada e feliz, e de repente a vê ser transformada completamente por uma tragédia, onde perde seu amado marido de forma violenta. Esse acontecimento a faz lidar com sua dor de forma intensa: “Hoje vejo que passei pelos cinco estágios do luto: negação e isolamento, raiva, negociação, depressão e, por fim, aceitação. Mas vivi cada estágio do meu modo.” (pág. 45).
Buscando forças dentro de sua alma pura, ela resolve dar uma guinada na vida, e escolhe mudar de emprego, cidade, vida. Neste novo caminho ela encontra novos amigos, novos motivos para viver e um novo amor: “Quando não estávamos trabalhando, estávamos juntos. Fazíamos caminhadas pelo condomínio e por trilhas ecológicas próximas, passeávamos com os cachorros, ficávamos horas no mirante, lugar onde nos conhecemos, admirando a paisagem, saíamos para jantar, ir ao cinema, enfim, tudo o que um casal de namorados faz.” (pág. 150).
Tudo parece bem, porém novamente ela se vê diante de intensos desafios, e os assumi com toda a doçura e sinceridade que flui em seu coração. “Não, aquilo não poderia consumir minha vida a ponto de sugar todas as minhas energias e me fazer cair em depressão. Eu tinha que conservar a pulsão de vida existente em mim. A dor era grande, mas a vida era maior ainda.” (pág. 204).
Uma história linda! Emocionou e fez com me dedicasse plenamente à leitura. A autora Cynthia França enriquece a história, trazendo trechos de livros da literatura clássica, a paixão da protagonista, além de letras de músicas que complementam a história, e faz com que aflore a sensibilidade em nosso coração. Apesar do drama, ela consegue explicitar a grandeza da alma de Ester em cada reflexão da personagem, transformando as intempéries em motivos de superação, fortalecimento e crescimento, que é possível ver ressaltado no desenrolar da trama. O final é especial, e vale à pena cada momento vivido por esta heroína. O qual nos faz refletir sobre a importância de sermos leais às nossas convicções e incentivar o que de mais belo flui em nós, pois independente das dificuldades, o mais importante é “saber viver”.